11 June 2012

5 Grandes Livros de Fantasia


5 Grandes Livros de Fantasia

Estes cinco livros listados abaixo são conhecidos por selecionar um amplo conteúdo fantástico, dotados de diferentes subgêneros de fantasia, e os porquês de estarem neste post como Grandes Livros. Em breve continuarei postando uma continuação desta matéria. Mas espero que aproveitem...

1.       As Crônicas de Gelo e Fogo - George Raymond Richard Martin




 



 Esta brilhante série começa com A Guerra dos Tronos,e é considerada a melhor série de fantasia. Os Livros de Martin, tem estado no topo da lista há anos e apesar do lançamento tardio da 5 ª série (A Dança dos Dragões), suas obras ainda se destacam como alguns dos melhores no gênero. Garanto que 70% dos que lêem está matéria conhecem os livros do Tio Martin(apelido carinhoso).Para alguns desafortunados que ainda não tiveram o privilégio de lê-los, um conselho  vem aí, LEIA AGORA MESMO.Os livros são agraciados de uma escritura impecável, um enredo fantátisco, enfim vale demais a pena conferir. A HBO também está produzindo uma série de TV chamada Game of Thrones.
Martin escreve com talento e com a destreza(que poucos escritores têm) de tecer várias histórias em um brutal mundo, que consiste inteiramente em personagens brilhantes. É um jogo de xadrez vasto abrangendo continentes, e as peças são senhores, bastardos, cavaleiros, magos, senhoras e crianças. O que realmente se destaca nessa série, é a tendência de Martin para atingir os personagens principais. Pois nenhum personagem está a salvo da forca do autor. Apesar da morte de alguns personagens principais, as tramas continuam mais fortes do que nunca.
Cansado de protagonistas que andam pelo fogo sem nenhum arranhão, caindo centenas de metros sem uma contusão, e derrotar criaturas sobre-humanas com a mesma quantidade de esforço que se bebe água? Então, essa série é para você. A imprevisibilidade pura da série torna uma experiência deliciosa. Se atreve a prever os vencedores e os perdedores?



        2.O Livro Malazan dos Derrotados  - Steven Erikson



 Sua saga combina fantasia e épico militar em uma deliciosa mistura. Prosa brilhante, histórias épicas, realismo corajoso, mistura fascinante de personagens, Erickson combina o melhor de George R. Martin com o escopo épico dos clássicos gregos, como a Ilíada e a Odisséia. Uma palavra ao ler isso: epifania. Publicado em dez volumes que começam com Jardins da Lua, publicado em 1999. A série foi concluída com a publicação de O Deus Aleijado, em fevereiro de 2011. Então você pode começar esta série desde o início, sabendo que você não terá de esperar anos para livros sairem,sendo que a série está encerrada. Do início ao fim, O Livro Malazan dos Derrotados  é uma leitura obrigatória para qualquer fã de fantasia. A série não é contada em uma forma linear. Em vez disso, muitas histórias progridem simultaneamente, com os romances individuais movendo-se para trás e para frente entre eles. Como a série progride, as ligações entre essas histórias tornam-se mais facilmente perceptíveis. Durante uma sessão de autógrafos em novembro de 2005, Steven Erikson confirmou que a saga Malazan é constituída por três arcos de história principais, equiparando-os aos pontos de um triângulo.


3.       O Nome do Vento (A Crônica do Matador do Rei) – Patrick Rothfuss



Kvothe: Feiticeiro, Vilão, Guerreiro, Escravo. Herói e vilão de  mil contos. Mas por trás de uma lenda, não é a simples história de um menino, uma mulher, e um mundo que nunca mais será o mesmo.

 Patrick Rothfuss se junta às fileiras célebres de Martin, Erikson e Tolkien como um dos Mestres . O Nome do Vento mergulha profundamente em Kvothe, um menino que se atreve a desafiar o destino. O Nome do Vento é o romance de estreia de Patrick Rothfuss, mas para uma estréia é digno de palmas.  Este é um conto que você não pode perder.
 Rothfuss conta história de Kvothe, um rapaz pertencente à uma trupe de artistas Edena Ruh, que tem sua família assassinada por um misterioso grupo chamado Chandriano, composto de 7 membros e comandado por Haliax. Músico talentoso (seu instrumento é o alaúde), Kvothe passa por tempos difíceis, mas mesmo assim consegue ingressar na Universidade, onde muitos desafios esperam por ele. Mas o rapaz nunca se esquece de seu principal objetivo: descobrir tudo sobre o maligno Chandriano e desvendar o motivo da morte de seus pais e de todos os seus amigos de trupe.
O primeiro livro é O Nome do Vento, o segundo livro da série tem como título O Temor do Sábio e foi lançado em março de 2011, nos Estados Unidos. O título do terceiro volume deverá ser The Doors of Stone,está previsto para 2014. 


                                               
4. O Senhor dos Anéis  -J.R.R Tolkien

Eu ainda vou precisar  explicar ? O pai da fantasia moderna escreveu O Senhor dos Anéis que é mais do que mera fantasia, é tanto mito e uma história de ficção tão real, tão sedutora, que pode ser lido como "real ". Filmes de Peter Jackson capturaram  a imaginação dos livros com uma clareza impressionante - mas, ao mesmo tempo, os livros proporcionam uma experiência diferente, mas igualmente gratificante. Se olharmos para a contribuição pura que esses livros fizeram para o gênero,estariamos vomitando arco-íris. Se você ainda não leu esta série, é hora de acabar com isso. E não! os filmes não são os livros.
Sobre os livros de Tolkien:

Tolkien passou a vida escrevendo o mundo de O Senhor dos Anéis. Tolkien praticamente tem quatro histórias do tipo estabelecidos na terra média. O Silmarillion é um prequel de O Hobbit e O Senhor dos Anéis. Ele detalha toda a história da Terra Média, como foi formada, descreve a história dos primeiros séculos. Se você quiser realmente conhecer a história da Terra Média, e ler alguns dos velhos contos, leia o Silmarillion - é uma espécie de pré-história do Senhor dos Anéis, uma história da Terra Média. Filhos de Húrin é velho romance de Tolkien "novo" que foi lançado recentemente por seu filho, Christopher Tolkien. Christopher editou e completou uma das obras não publicadas de Tolkien. É uma versão expandida do Capítulo XXI de O Silmarillion, "De Turin Turambar." e realiza-se desde muito antes do Hobbit. O Hobbit é o precursor de O Senhor dos Anéis e praticamente uma leitura obrigatória se você gosta de Senhor dos Anéis. Se você nunca leu O Senhor dos Anéis, eu sugeriria começar com o Hobbit depois passar para O Senhor dos Anéis. Você pode, então, ler o Silmarillion e Crianças de Hurin. Ahhhhhhh!Tolkien, você me inspira...

5.      A Companhia Negra - Glen Cook



A Companhia Negra é um grupo de mercenários com uma história que remonta hà séculos. Numa tentativa de reviver o passado de glórias, ela se une ao exército da Dama, uma feiticeira de poder inigualável que acordou de um sono de eras para reconquistar tudo que perdeu. A Companhia se vê envolvida, então, em muito mais do que campanhas militares: ela precisa sobreviver aos conflitos extremamente traiçoeiros entre os servos da Dama. Num mundo onde a magia está presente em cada esquina, toda rua esconde segredos maravilhosos... e perigos mortais.

A Companhia Negra poderia ser adequadamente descrito como "fantasia realista", um termo aplicado a Martin em As Crônicas de Gelo e Fogo e também à uma série de Erickson.

Fãs de O Livro Malazan dos Derrotados, em particular, podem encontrar-se em casa com a Companhia Negra. Ambas as séries de batalhas épicas com características mágicas,têm personagens ambíguos. A Companhia Negra é mais focada sobre um pequeno grupo de personagens, ao invés de um elenco enorme, como no Mazalan.

O que é particularmente intrigante sobre a Companhia Negra é que os personagens não têm medo de fazer uma escolha "mal". Livros de fantasia têm muitos personagens que não podem pisar em uma formiga por medo de que é a coisa errada a fazer. GlenCook  joga tudo  fora da janela e cria um grupo de mercenários que definem os seus próprios códigos morais. No entanto, eles têm seu próprio código de honra, apesar do fato de que sua moralidade é freqüentemente suspeita (pelo menos de acordo com nossas próprias morais sociais). Isso significa que personagens muitas vezes fazem escolhas desconfortáveis, sem dúvida "más" escolhas.

A Companhia Negra saiu no início dos anos 90, mas apesar da sua idade, ela ainda bate a maioria dos outros gêneros de fantasia "épica" ,atualmente.

10 comentários:

  1. FATO que faltou alguma coisa de Bernard Cornwell nessa lista.

    ReplyDelete
  2. This comment has been removed by the author.

    ReplyDelete
  3. Condordo com o Victor que faltou Cornwell;

    Discordo do blog quando diz que Guerra dos Tronos " é considerada a melhor série de fantasia"; Considerada por quem? Os livros sao muito bons, apesar de que considero A Fúrias dos Reis cansativo, mas G.R.R Martin ainda têm que que melhorar algumas estruturas litarárias de seus livros.

    Quando você fala em Livros de Fantasia, poderia se encaixar Julio Verne, Isaac Asimov, Ray Bradbury e H. G. Wells ? :)

    ReplyDelete
    Replies
    1. Todo mundo sabe que J R R Tolkien foi o mestre da fantasia, George R R Martin bate... não, até passa de Tolkien, isso foi provado por diversos debates e discutido e afirmado que a estória de George é muito mais cativante do que Tolkien e com isso prova que George destrona-o. É muito mais fácil você largar o Senhor dos Anéis para ir dormir, mas As Cronicas de Gelo e Fogo é outra história... Deixa-lo para lê-lo outro dia é uma tortura. Se você acha cansativo é porque esteve num momento ruim.!

      Delete
  4. Acho que você quis dizer "Melhores livros de Fantasia Épica". E Martin não deveria encabeçar a lista: ele é uma falha estruturalmente, como o Poyato disse. Tolkien, o pai da fantasia épica, quem deveria encabeçá-la.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Acredito que você diz isso porque nunca leu As cronicas de gelo e fogo

      Delete
  5. Eu acredito que também faltou Clive Staples Lewis, com as crônicas de nárnia. Ele também é um CLÁSSICO!

    ReplyDelete
  6. eu concordo com o poyato , a guerra dos tronos é legal mais quando voce chega ao final ja esta muito cansado,eu acho que as cronicas do matador do rei ,e o senhor dos aneis estão empatados em primeiro lugar,e tambem acho que voce esqueceu de mencionar Harry Potter e as cronicas de narnia

    ReplyDelete
  7. ME desculpe, mas essa história de que debates elegeram Martin melhor do que Tolkien é baboseira. Tolkien criou um Universo mais focado na Fantasia. Martin focou mais o lado da Politica e da Trama. Martin é um Gênio sim, mas Tolkien ainda é e talvez sempre seja o pai da Fantasia como conhecemos. depois dele que vieram uma chuva de obras parecidas.

    ReplyDelete